Nesse contexto, o IPCC (In-Pit Crushing and Conveying), ou equipamentos de britagem e transporte por correias dentro da cava, surge como uma tendência para ajudar a enfrentar os novos desafios da mineração. São soluções simples e eficientes, associadas à um baixo custo operacional (manutenção e mão de obra reduzidos). Em uma operação padrão de mineração à céu aberto, o carregamento e transporte por caminhões é um dos principais contribuintes das emissões de CO2. Em função das longas distâncias percorridas desde a lavra até o britador primário, convencionalmente instalado fora da cava, em alguns casos chegam a representar até 50% do total de emissões. Dessa forma, nas últimas décadas, a mineração vem utilizando cada vez mais sistemas IPCC, conectando através de correias, a aréa da lavra às demais rotas de processo, com resultados excelentes.


Existem três conceitos de britagem dentro da cava: móveis, semi-móveis e fixas. As britagens móveis, em condições ótimas, permitem eliminar completamente a necessidade de caminhões (truckless), posicionando o britador diretamente na frente de lavra. Dependendo das condições da mina, sistemas de britagem semi-móvel (relocadas conforme avanço da mina) ou mesmo fixa podem ser as soluções mais adequadas. Instaladas dentro da cava, não eliminam, mas reduzem significativamente o tamanho da frota bem como as distâncias médias de transporte (DMTs). Estudos têm demonstrado que a substituição das frotas de caminhões por correias (IPCC) podem reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em mais de 100.000 toneladas de CO2 por ano.


Segundo Guilherme Wanner, gerente de vendas de equipamentos de manuseio da FLSmidth Brasil, "as correias são muito mais eficientes do que os caminhões em termos de consumo de energia. Enquanto mais de 50% da energia consumida pelos caminhões (diesel) não é revertida em produção (deslocamento vazio, carregamento e manobras), 85% da energia (elétrica) consumida por transportadores de correias está diretamente relacionada à movimentação do material (produção)."

De operação mista a 100% móvel

O conceito de britagem semi-móvel ainda é a solução mais utilizada na indústria da mineração, combinando uma pequena frota de caminhões ao conceito do IPCC, com um sistema de correias (relocáveis) logo após a britagem primária até a planta de processamento. No entanto, sistemas totalmente móveis, são mais eficientes no manuseio de materiais. Esses sistemas não utilizam caminhões e apresentam alto índice de disponibilidade e baixa necessidade de manutenção. "É necessário fazer estudos prévios para avaliar a disposição do corpo mineral e verificar se as condições necessárias para aplicação estão presentes, uma vez que esses sistemas móveis não são indicados para 100% das operações".

 

"A FLSmidth forneceu os equipamentos para a maior operação de IPCC no Brasil (truckless). São quatro unidades de britagem totalmente móveis capazes de processar minério de ferro e estéril, operando em conjunto com a escavadeira diretamente na frente da lavra. Recentemente, assinamos um contrato para substituir os britadores de rolos existentes por sizers da FLSmidth, habilitando essa operação a também trabalhar com materias de alta dureza (acima de 350 MPa) o que vai proporcionar o aumento da produção anual. ", diz Wanner.

 

 

Benefícios e vantagens

Embora o custo de implantação dessas soluções possa ser superior ao de um sistema convencional de caminhões, o investimento é amortizado em um curto espaço de tempo, representando um custo total de propriedade muito menor no longo prazo. O OPEX é significativamente menor em comparação com uma frota de caminhões, uma vez que utiliza menos mão de obra e possui menor custo de manutenção e demanda energética. Adicionalmente, esses sistemas possuem maior potencial para automação, além de alta disponibilidade e vida operacional mais longa.

 

Para Wanner, "existem vantagens competitivas, como a customização do sistema para o projeto da mina e não o contrário; um desenho de cava otimizado, permite, por exemplo, declives maiores do que as rampas de caminhões, otimizando a geometria geral da mina e reduzindo os custos de movimentação de terra; há uma maior disponibilidade operacional; menos vulnerabilidade às mudanças climáticas, menores custos operacionais; menor demanda por infraestrutura rodoviária, oficinas e armazéns; menor taxa de acidentes; maior eficiência energética, menor impacto ambiental e etc."

 

Os sistemas de IPCC são competitivos com os caminhões fora de estrada, especialmente — mas, não apenas — em operações de grande escala, com base nos custos totais e no impacto ambiental, o que é interessante para a indústria no longo prazo. Atualmente, existem mais de 500 grandes operações de IPCC no mundo, incluindo sistemas móveis e semimóveis, e a tendência é aumentar.

 

O IPCC atende aos novos desafios da mineração, já que com a queda nos teores do minério hoje é necessário movimentar volumes muito maiores de material da maneira mais eficiente possível.

 

IPCC — Uma solução de produtividade sustentável

Contato

Guilherme Wanner

Gerente de Vendas – Manuseio de Materiais
guilherme.wanner@flsmidth.com

Stories from FLSmidth